Centro de Documentação da PJ
Analítico de Periódico

CD 338
MACHADO, Michelle Moreira, e outros
Suicídios por estrangulamento [Recurso eletrónico] : estudo de casos / Michelle Moreira Machado, Claiton Pires Ventura, Bruno Pinheiro Soares de Torres Alves
Revista Criminalística e Medicina Legal, Belo Horizonte, Vol. 7, n. 1 (2022), p. 30-35
Ficheiro de 478 KB em formato PDF.


SUICÍDIO, ENFORCAMENTO, TANATOLOGIA FORENSE, EXAME MÉDICO-LEGAL, IDENTIFICAÇÃO DE CADÁVER, AUTÓPSIA, LOCAL DO CRIME, INVESTIGAÇÃO CRIMINAL

Os métodos de suicídio mais comuns são enforcamento, uso de armas de fogo, ou de armas brancas, e envenenamento. O suicídio por meio de estrangulamento não é comum, havendo poucos casos descritos na literatura. Objetiva-se relatar três casos de suicídios atípicos onde o método utilizado foi o estrangulamento. Os casos foram classificados como suicídios, baseando-se nos elementos constatados no local da ocorrência, como a habilidade e possibilidade da vítima em efetuar um laço que seja letal, e ausência de vestígios que indicassem a participação de terceiros. Os achados necroscópicos e o trabalho da investigação criminal também foram considerados no escopo da classificação dos casos de suicídio. Tendo em vista que os relatos de casos de suicídio por estrangulamento são escassos na literatura, o presente artigo corrobora o auxílio de estudos e atuação de peritos criminais, médicos legistas, bem como outros profissionais inseridos em todo o contexto da investigação criminal.