Biblioteca PGR


PP766
Analítico de Periódico



NUNES, Isabel Ferreira
O referendo britânico e a segurança e defesa europeia / Isabel Ferreira Nunes
Nação e Defesa, Lisboa, n.147 (2017), p.112-128


DIREITO COMUNITÁRIO, REFERENDO / Inglaterra, CRISE SOCIAL, SEGURANÇA EUROPEIA, DEFESA, UNIÃO EUROPEIA

Num momento em que o projeto europeu requer maior unidade entre os seus Estados-membros, assiste-se a afirmação de novas tendências fraturantes com a invocação pelo Reino Unido do artigo 50, dando início ao processo de negociações com a União Europeia no que respeita às políticas, parcerias e programas da União, com eventuais consequências sobre a resiliência do projeto europeu. No plano da segurança e defesa europeia, a presença de desafios decorrentes da radicalização violenta, do terrorismo transnacional, das ameaças hibridas, das ciberameaças, da resiliência, da reconstrução e capacitação de Estados e sociedades continuará a funcionar como um elemento de ligação do interesse comum por parte de todos os Estados europeus. Com a saída do Reino Unido da UE perder-se-á um parceiro político-estratégico e um potencial contribuidor operacional para a PCSD, mas também um dos principais objetores ao seu desenvolvimento e maior integração. O acervo legislativo europeu permite, caso ambas as partes saibam tirar partido das modalidades cooperativas que o mesmo oferece, que tanto a União Europeia como o Reino Unido possam preservar uma relação que salvaguarde os interesses comuns da Europa no quadro da Política Comum da Segurança e Defesa.